Bíblia - Comparar Versões

Compare textos de diferentes versões / traduções da Bíblia.
Escolha as Versões, Livro e Capítulo e bons estudos.

Comparando as Versões

As versões escolhidas para comparação foram:
selecionado King James Atualizada
selecionado 1848 - Almeida Antiga

O Livro selecionado foi:
selecionado Tiago (TG)

Capítulo: 3

King James Atualizada

[1] Caros irmãos, não vos torneis muitos de vós mestres, porquanto sabeis que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor.

[2] Afinal, todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não peca no falar, tal pessoa é perfeita, sendo igualmente capaz de dominar seu próprio corpo.

[3] Ora, ao colocarmos freios na boca dos cavalos, para que eles nos obedeçam, conseguimos controlar o animal todo.

[4] Observai, por exemplo, os navios: embora sejam de grande porte e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, de acordo com a vontade do piloto.

[5] Do mesmo modo a língua é um pequeno órgão do corpo, no entanto se vangloria de grandes realizações. Vede como um bosque imenso pode ser incendiado apenas por uma fagulha.

[6] Semelhantemente, a língua é fogo; é um mundo de iniquidade; a língua está localizada entre os órgãos do nosso corpo, e pode contaminar a pessoa por inteiro, e não somente põe completamente em chamas o curso da nossa existência, como acaba, ela mesma, incendiada pelo inferno.

[7] Pois toda espécie de feras, aves, répteis e criaturas marinhas é possível domar e, de fato, tem sido domada pelos seres humanos;

[8] a língua, contudo, nenhuma pessoa consegue dominar. É um mal incontrolável, cheia de veneno mortal.

[9] Com a língua bendizemos o Senhor e Pai, porém com ela amaldiçoamos nossos semelhantes, criados à imagem de Deus.

[10] Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus queridos irmãos, isso não está certo!

[11] Acaso pode, uma mesma fonte, jorrar água potável e água salobre?

[12] Ora, meus irmãos, é possível que uma figueira produza azeitonas ou uma videira, figos? Assim, também, uma fonte de água salgada não pode jorrar água doce.

[13] Quem, dentre vós, é sábio e tem verdadeiro entendimento? Que o demonstre por seu bom proceder cotidiano, mediante obras praticadas com humildade que têm origem na sabedoria.

[14] No entanto, se abrigas em vosso coração inveja, amargura e ambição egoísta, não vos orgulheis disso, nem procureis negar a verdade.

[15] Porquanto, esse tipo de sabedoria não vem dos céus, mas é terrena; não é celestial, mas demoníaca.

[16] Pois, onde existe inveja e rivalidade, aí há confusão e todo tipo de atitudes maléficas.

[17] Porém, a sabedoria que vem do alto é antes de tudo pura, repleta de misericórdia e de bons frutos, imparcial e sem hipocrisia.

[18] Ora, a justiça é a colheita produzida por aqueles que semeiam a paz.

1848 - Almeida Antiga

[1] MEUS irmãos, não sejais muitos mestres, sabendo que receberemos tanto maior condemnação.

[2] Porque todos tropeçamos em muitas cousas. Se alguem não tropeça em palavra, o tal varão perfeito he, poderoso para tambem refrear todo o corpo.

[3] Vêdes aqui nósoutros aos cavallos pomos freios nas bocas, para que nos obedeção, assim viramos todo seu corpo.

[4] Vêdes aqui tambem as nãos, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, comtudo se virão com hum bem pequeno leme para onde quer que quizer a vontade daquelle que as governa.

[5] Assim tambem a lingua he hum bem pequeno membro, e se gloria de grandes cousas. Vêdes aqui num pequeno fogo quão grande bosque encende.

[6] A lingua tambem he hum fogo, hum mundo de iniquidade: assim a lingua está posta entre nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflamma a roda de nossa nascença, e se inflamma até do inferno.

[7] Porque toda a natureza, assim de bestas feras como de aves, assim de reptis como de animaes do mar, se amansa, e foi amansada pela natureza humana:

[8] Mas nenhum homem pode amansar a lingua. Hum mal que se não pode refrear: cheia de peçonha mortal.

[9] Com ella bemdizemos a nosso Deos e Pai, e com ella maldizemos aos homens, feitos a semelhança de Deos.

[10] De huma mesma boca procede benção, e maldição. Meus irmãos, não convem que isto se faça assim.

[11] Por ventura deita alguma fonte por hum mesmo manancial o doce, e o amargoso?

[12] Meus irmãos, pode tambem a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tambem nenhuma fonte pode produzir agua salgada, e doce.

[13] Quem he sábio e entendido entre vósoutros? mostre por seu bom trato suas obras em mansidão de sabedoria.

[14] Porem se tendes inveja amarga, e contenda em vosso coração, não vos glorieis nem mintais contra a verdade.

[15] Não he esta a sabedoria que do alto desce; senão terrena, animal, e diabolica.

[16] Porque onde ha inveja e contenda, ahi ha perturbação, e toda obra perversa.

[17] Mas a sabedoria que he do alto, primeiramente he pura, depois pacifica, moderada, tratavel, cheia de misericordia, e de bons frutos, parcialmente não julgando, e não fingida.

[18] Ora o fruto de justiça se seméa em paz, para os que paz exercitão.

Encontrou algum erro? Tem alguma Sujestão? Fale conosco clicando em [CONTATO] no menu superior.